Que final!

2 fev

steelers-x-cardinals
A expectativa não era das maiores. Para muitos, a final do Super Bowl XLIII seria apenas mais uma qualquer para ser esquecida da memória. Dois times, aparentemente sem pretensões no início da temporada, chegaram aos playoffs deixando para trás favoritos, como New York Giants, Dallas Cowboys, San Diego Charges, Indianapolis Colts e New England Patriots. Para a sorte de milhões de expectadores, a final foi uma das melhores dos últimos anos.

De um lado, Pittsburgh Steelers, um dos maiores campeões da franquia junto com Dallas Cowboys e San Francisco 49ers, com cinco títulos cada um (pelo menos até o momento). Do outro, Arizona Cardinals, o time mais antigo da NFL (fundado em 1898), que buscava seu primeiro título.

O jogo começou quente. Pelo menos para o lado dos Steelers. Logo na primeira campanha ofensiva, “Big” Ben Roethlisberger, quarterback dos Steelers, correu para a end zone, marcando os primeiros seis pontos de seu time. Mas, após pedido de revisão dos Cardinals, os juízes voltaram atrás na decisão, e time de Pittsburgh teve de se contentar com os três pontos do field goal do kicker Jeff Reed.

A noite parecia mesmo dos Steelers. Após uma campanha sem pontos do Arizona, o Pittsburgh marcos seu primeiro touchdown da partida, que, após o extra point, virou uma vantagem de 10X 0. Na metade do segundo quarto, os Cardinals esboçaram uma reação. Kurt Warner, quaterback do time de Arizona, lançou seu primeiro passe para touchdown, diminuindo a vantagem do time amarelo.

A virada, ainda antes do intervalo, parecia certa. O Cardinals, como pouco mais de 10 segundos no relógio, precisava de poucas jardas para passar a frente no placar. Mas, em uma das jogadas mais incríveis de todos os Super Bowl’s, James Harisson, line back de Pittsburgh, interceptou a bola de Warner e correu 100 jardas até o outro lado do campo. 17X7 no final do primeiro tempo.

Tudo levava a crer que os Steelers iriam aplicar uma goleada histórica no estádio Raymond James, em Tampa, na Flórida. Mas o segundo tempo guardava emoções inigualáveis. Mesmo após um field goal logo no começo do terceiro quarto, que aumentou a vantagem de Pittsburg para 13 pontos, os Cardinals começaram a mostrar por que chegaram tão longe na competição.

Com um show a parte de Larry Fitzgerald, que marcou dois touchdowns faltando apenas oito minutos para o fim do jogo, tornando-se assim o maior pontuador (por touchdown) em jogos de playoff da história, o Arizona conseguiu virar o jogo. A taça estava na mão dos Cardinals. Mas o show não parou por aí.

Entra em campo a dupla “Big” Ben Roethlisberger e Santonio Holmes. Com pouco mais de um minuto de partida, e após alguns passes consecutivos do quarterback, sendo os dois últimos para Holmes, os Steelers conseguiram a vitória, levando assim o título em “um dos maiores jogos da história do futebol americano”, assim definido pelo narrador Everaldo Marques, da ESPN.

Além de tudo, Pittsburgh tornou-se o maior vencedor de Super Bowl’s da história da franquia e Santonio Holmes o MVP da final.

2 Respostas to “Que final!”

  1. Thiago 04/02/2009 às 12:37 #

    Foi um dos melhores jogos que já vi, pelo menos em emoção. As atuações do Larry Fitzgerald e do Ben Roethlisberger foram impressinantes. Infelizmente os Steelers ganharam, mas foi um excelente jogo.

  2. Bernardo 05/02/2009 às 12:36 #

    Realmente foi uma maravilhosa final.Muito bem aos dois times que deram o sangue para o bem do esporte. Infelizmente os Steelers ganharam, mas foi um excelente jogo.(2)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: